Início / Agricultura / 5 Características essenciais de um bom software de gestão agrícola

5 Características essenciais de um bom software de gestão agrícola

Artigo de opinião de Rosa Moreira, Eng.ª Agrónoma, promotora do site A Cientista Agrícola

Software de gestão agrícola, uma ferramenta imprescindível para o agricultor

Hoje em dia, nenhum agricultor profissional pode abdicar de auxiliares tecnológicos na gestão do seu negócio, sendo um software de gestão agrícola um deles.

A incorporação tecnológica no sector agrícola é cada vez mais proeminente e vai muito além dos tractores com computadores de bordo. Hoje, os smartphones e tablets estão banalizados e com eles o acesso a determinadas ferramentas que até há bem pouco tempo estaria dificultado. Uma dessas ferramentas é o software de gestão agrícola, que ajuda na tomada de decisão diária, no planeamento e controlo de tarefas e na definição das estratégias organizacionais mais adequadas.
Aqui ficam 5 características essenciais a um bom software de gestão agrícola.

1 – Deve estar acessível online

Já não é aceitável que um software de gestão esteja apenas disponível em determinado computador.
Com a cobertura e velocidade de Internet disponíveis hoje em dia, é impensável não ter no bolso toda a informação necessária à tomada de decisão em campo, ou a informações que permitam decidir o rumo da empresa numa reunião importante em qualquer parte do mundo.
Não se assuste com o conceito de “Cloud“!
O armazenamento de dados remotamente é hoje tão ou mais seguro do que armazená-los num disco rígido local, acrescendo a imensidão de benefícios que esse armazenamento remoto traz: desde backups frequentes para minimizar – ou mesmo eliminar – perdas de dados sem que tenha que se preocupar com os mesmos, até à possibilidade de acesso em qualquer lugar a qualquer momento com o melhor desempenho possível a cada caso, são apenas alguns pontos que justificam perder o medo pelos “dados na Cloud“.

2 – Deve poupar tempo, em vez de consumir ainda mais

Algumas das plataformas existentes são poderosas, mas têm uma exigência de introdução de dados muito grande, o que toma mais tempo ao agricultor do que aquele que realmente lhe poupa. Este excesso de tempo gasto em frente ao computador traz exaustão aos agricultores que, mais tarde ou mais cedo deixam de utilizar o software, por mais interessantes que os resultados possam vir a ser. Procure um software que seja ágil e não lhe consuma demasiado tempo em registos. Um bom exemplo disso é a solução da Wisecrop que permite registos rápidos quer no computador do escritório, quer no terreno com recursos aos diferentes Complementos disponíveis.

3 – Deve ser o mais completo possível e fácil de usar

Se é sabido que quem faz tudo não pode fazer tudo bem, também é certo que, no que respeita à gestão, quanto mais distribuída estiver a informação mais difícil é tirar proveito dela.
Um software que centralize os diferentes aspectos da gestão do seu negócio é um factor importante a considerar, ainda que numa primeira instância possa não tirar proveito de todos devido ao estado de maturidade da sua exploração – pense um passo à frente e prepare-se já para o futuro.
Simultaneamente, um software com que seja fácil de interagir, com uma aparência agradável e com funcionalidades úteis para o seu negócio são alguns dos pontos que deve procurar.

4 – Deve permitir trabalho colaborativo

Nos dias que correm, o gestor agrícola é o principal responsável pela tomada de decisão e pela orientação estratégica das equipas.
A execução das tarefas e o registo das operações deve estar a cargo de quem está no terreno.
Por esse motivo, um software de gestão deve ter em consideração a colaboração que existe naturalmente numa Unidade de Produção (UP) e permitir que vários utilizadores acedam sem quaisquer restrições. As permissões de acesso devem ser atribuídas a cada utilizador conforme a sua responsabilidade na UP, eliminando riscos de sobreposição de tarefas e registos indesejáveis.

5 – Deve ter um balanço custo/benefício positivo

Por mais interessante que as tecnologias sejam, no fim do dia o que interessa é o proveito que realmente trazem!
Um bom balanço custo/benefício é crucial na adopção de um software de gestão agrícola.
Avalie bem os proveitos que cada solução lhe pode trazer antes de investir, tanto a curto como a médio/longo prazo. O melhor procedimento é mesmo experimentar antes de tomar a decisão.
Procure soluções que permitam um período de experimentação gratuito e fale com outros agricultores que o usem para recolher feedback. Se tem dúvidas, fale com a própria empresa e peça referências!
loading...

Verifique também

Governo dos Açores desafia agricultores a diminuir a dependência dos apoios

O director Regional da Agricultura afirmou, na ilha Terceira, que os agricultores devem apostar, cada …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.